este bilionário incentiva a compra de criptomoedas para se proteger contra um crash financeiro

Um bilionário de investimentos americano recomenda comprar Bitcoin. Segundo ele, a criptomoeda pode servir como seguro no caso de um crash financeiro.

Bitcoin continua caindo. Na semana passada, o preço da criptomoeda caiu abaixo do limite de US$ 30.000, o primeiro desde o ano passado. O pânico com o crash da UST, a stablecoin algorítmica emitida na blockchain Terra, tem selou todo o mercado de criptomoedas. Apesar do plano de recuperação de Luna decretado pela Terra, a maioria das altcoins continua sangrando.

Nesse contexto de baixa, os analistas acreditam que o preço do Bitcoin deve cair abaixo da marca de US$ 20.000 em um futuro próximo. Muitas vozes também se levantam para criticar a rainha das criptomoedas. Christine Lagarde, presidente do Banco Central Europeu, garantindo assim que as criptomoedas não tinham o menor valor. Mesma opinião do lado de Bill Gates, fundador da Microsoft.

Bitcoin é seguro para Bill Miller

Apesar do declínio, muitos investidores continuam a acredite no futuro das criptomoedas. Este é particularmente o caso de Bill Miller, um famoso investidor e gestor de fundos. O homem construiu sua fortuna fundando a empresa de investimentos Miller Value Partners.

Segundo ele, o Bitcoin é um baluarte contra falhas financeiras. “Quando os Estados Unidos se retiraram do Afeganistão, a Western Union parou de enviar remessas para lá ou de tirá-las do Afeganistão, mas se você tivesse bitcoin, tudo bem. Seu Bitcoin está lá. Você pode enviá-lo para qualquer pessoa no mundo se tiver um telefone”explica Bill Miller.

A criptomoeda também é amplamente usada em países que impuseram restrições bancárias a seus cidadãos. Durante a invasão russa, os ucranianos também se voltaram massivamente para as criptomoedas seguindo as medidas do banco central da Ucrânia. A organização decidiu limitar saques bancários em todo o país para evitar a fuga de capitais.

“É uma apólice de seguro, do jeito que eu vejo”garante o bilionário, que lembra que o Bitcoin funciona sem intervenção de bancos centrais ou governos. O investidor aproveita para zombar de Mike Novogratz, trader que tatuou no braço o logo da Luna, a criptomoeda que caiu recentemente: “talvez você devesse ter um bitcoin em seu braço, seria um pouco mais durável do que isso”.

Robert Kiyosaki, autor do livro Pai Rico, Pai Pobre, concorda na mesma direção. Acreditando que a economia e o dólar americano entrarão em colapso, ele recomenda recorrer a portos seguros, como o Bitcoin. “Compre Ouro, Prata, Bitcoin”incentiva o escritor.

O bilionário investiu metade de sua fortuna

Colocando as palavras em ação, Bill Miller investiu metade de seus recursos em Bitcoin. “Desta vez, voltei a comprarer para US$ 30.000, quando caiu de US$ 66.000. A ideia era esta: tem muito mais gente usando, tem muito dinheiro vindo do mundo do capital de risco.” enfatiza o gestor do fundo. Ele adiciona : “Bitcoin pode fornecer seguro contra catástrofes financeiras que nenhum outro [actif] não pode fornecer. E seu valor pode aumentar dez ou cinquenta vezes”.

Ele não é o único bilionário a acreditar no futuro do Bitcoin. Ricardo Salinas Pliego, o segundo homem mais rico do México, acredita que “é um ativo que deve fazer parte da carteira de qualquer investidor. É um ativo que tem valor”. Elon Musk, o homem mais rico do mundo, também investiu em Bitcoin. Este também é o caso de Tim Cook, CEO da Apple, e Michael Saylor, CEO da MicroStrategy.

Leave a Reply

Your email address will not be published.